Biomimética | Inovação inspirada na natureza

“Não é a mais forte espécie que sobrevive, nem a mais inteligente. A espécie que sobrevive é aquela que melhor se adapta as mudanças” (Charles Darwin)

A frase de Darwin nunca fez tanto sentido para a sociedade. O mundo vem mudando rapidamente e já não existem dúvidas científicas que tais mudanças estão sendo causadas por atividades humanas. A pergunta de um milhão de dólares já não se preocupa com causas, mas com as consequências: como sobreviver em um mundo tão diferente daquele que conhecemos? Como se adaptar a tais mudanças?

Como empresa de base tecnológica sabemos que reside na inovação a resposta para tal pergunta. Sabemos também que muito antes da ciência se constituir como tal, de laboratórios se equiparem com tecnologias de ponta, e de salas ultra-limpas produzirem micro-processadores, nano-tubos, ou qualquer maravilha criada pelo homem, a natureza se encarregou de criar, de se adaptar e de sobreviver em ambientes inóspitos.

Em 3.8 bilhões de anos de experiência, a natureza vem demonstrando como aproveitar o máximo dos recursos disponíveis, incluindo o desenvolvimento de formas e estruturas para realizar as funções necessárias a sua sobrevivência. Quem nunca, em uma aula de biologia, aprendeu que sementes adormecem no período de seca para que possam brotar quando as condições climáticas ideais estejam presentes. Ou que o fio de uma teia de aranha tem resistência equivalente a um fio de aço (450 – 1970 MPa) ou a metade da resistência de fibras sintéticas como o Kevlar (3000 MPa). Assim, a adaptação da sociedade e a garantia de nossa sobrevivência pode estar embaixo de nosso nariz. A inovação que buscamos pode se encontrar na aplicação de estratégias, processos e estruturas a muito estabelecidas e testadas pela natureza. Tal abordagem é denominada biomimética.

Biomimética: inovação inspirada pela natureza

Steve Jobs afirmou que “a grande inovação do século XXI estará na interseção entre biologia e tecnologia”. A Revista Times que “a natureza pode ensinar lições poderosas sobre como as coisas devem ser construídas se são feitas para durar”. E a Revista Forbes disse que imitar a natureza “é provavelmente a melhor idéia sobre a qual você nunca ouviu falar”.

A biomimética é uma abordagem para o desenvolvimento tecnológico e inovação que busca soluções sustentáveis para os desafios humanos copiando estratégias e estruturas criadas pela natureza. Podem ser produtos, processos, estilos de vida. A natureza já solucionou uma grande quantidade dos problemas que vivenciamos hoje. Animais, plantas e microorganismos são engenheiros, cabe a nós desvendar os segredos em cada uma de suas obras. Cupins constroem suas residências utilizando estruturas que permitem a manutenção de temperatura dia e noite com variações de apenas 1 oC. No Zimbábue um edifício utilizou o modelo de alto-refrigeração dos cupins para desenvolver e implantar um sistema de ar condicionado super eficiente.

“Biomimicry is one of the 20 breakthrough ideas for business” (Harvard Business Review)

Surpreso? Bem, as novidades não param por ai. Apesar de sua dimensão e peso, foi observado que ao nadar as baleias jubarte tinha uma excelente aerodinâmica. Suas nadadeiras são irregulares possuindo o formato de uma hélice. Em um túnel de vento, um modelo de uma nadadeira de uma jubarte foi testado e observou-se um arrasto 32% menor, um ganho de empuxo de 8% e um aumento no ângulo de ataque de 40%. Os resultados são tão surpreendentes que uma empresa, a WhalePower, está desenvolvendo pás para turbinas eólicas e ventiladores de todos os tipos (incluindo coolers para computadores) projetados a partir do desenho de uma nadadeira de uma baleia jubarte. Estes são apenas alguns exemplos como a biomimética tem também grande potencial na geração de negócios de inovação.

Desenvolvimentos também estão ocorrendo no campo da medicina a partir de lições de professores Chimpanzés, do transporte seguindo engenharia de pássaros pescadores e da comunicação utilizando sensores de golfinhos. A biomimética vem se tornando realidade pela inteligência humana e pela genialidade demonstrada da natureza. A verdade é que nossos esforços de adaptação podem encontrar respostas a muito solucionadas por baleias, aranhas, cupins, pássaros e chimpanzés. A biomimética tem o potencial de se tornar o próximo grande avanço no desenvolvimento tecnológico mundial.

Comentários

comentários

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail
rss