Energia fotovoltaica dessaniliza água do mar

Em junho deste ano, foi instalado o primeiro sistema de dessalinização alimentado por energia fotovoltaica, entregue ao assentamento Maria da Paz, no município de João Câmara (RN). O projeto piloto, parceria do Programa Água Doce – PDA (Ministério do Meio Ambiente) e do Governo do Rio Grande Norte, é capaz de ofertar água potável para 220 pessoas.

Energia fotovoltaica para adaptação

O desenvolvimento do dessalinizador fotovoltaico é uma celebrada medida de adaptação para a população da região, que sofre com os problemas da falta d’água e de dificuldade de acesso à eletricidade. Até então, os sistemas dependiam do abastecimento elétrico e esbarravam nas condições energéticas deficitárias das comunidades. O custo per capita da adaptação para captar a energia do sol é baixo.

Também foram entregues sistemas de dessalinização alimentados pela energia do sol para as comunidades Açucena e Boa Sorte, ainda no município de João Câmara, Limão/Limoeiro, no município de Parazinho, Bom Sucesso, no município de Pedra Grande, e Catinga Grande, no município de São José do Seridó. Ao todo, 1500 pessoas serão beneficiadas pela medida.

O coordenador Nacional do Programa Água Doce, Renato Ferreira, explicou que a unidade é um projeto piloto e a tendência é que ela seja implantada em outras comunidades rurais, pois o sistema aumenta a sustentabilidade energética, ambiental e social da comunidade. “Esse sistema utiliza energia limpa e ainda fornece uma autonomia para a comunidade que deixa de se preocupar com conta de luz”, ressaltou.

Escassez de água

Para a coordenadora estadual do PAD e secretária adjunta de Recursos Hídricos, Ieda Cortez, o programa é muito importante para essa região marcada por assentamentos, pois traz uma solução permanente diante da escassez de recursos hídricos vivenciada no local. “O Rio Grande do Norte é o estado que tem uma incidência solar altíssima e temos que aproveitar isso, levar para outras regiões do estado como o Seridó, Autoeste e o Agreste”, destacou.

Veja a notícia completa no site do Ministério do Meio Ambiente

Leia também o nosso post “Como as Mudanças Climáticas Afetam a Economia” e saiba os impactos da falta de água para a sociedade e economia.

Comentários

comentários

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail
rss