Auditoria de inventário de GEE: entenda como funciona

Se você é frequentador assíduo do nosso blog, já deve ter nos visto citar (várias vezes!) que “é preciso medir para gerenciar”. Mas, diante desta máxima, qual seria o desafio envolvido em uma auditoria de inventário de GEE, por exemplo? Medir com excelência seria o caminho e a garantia para o sucesso do gerenciamento?

Nós diríamos que essa questão extrapola o medir com perfeição e chega à necessidade minuciosa de planejamento, envolvimento e empenho de todas as partes envolvidas. As informações fornecidas têm de ser condizentes com a realidade organizacional e também comprováveis, rastreáveis e verificáveis.

No artigo de hoje, discutiremos um dos pontos chave (e temidos!) da gestão de emissões de GEE: a auditoria dos inventários. Continue acompanhando!

Ao final, deixamos 5 dicas de mestre para você se preparar para uma auditoria!

O que é uma auditoria de Inventário de GEE?

A auditoria é um processo de análise e verificação minucioso de todas as etapas da elaboração de um inventário de emissões de GEE para assegurar a fidelidade dos registros e garantir credibilidade ao produto final.

Verificação fora de casa?

Ao desenvolver um inventário de gás de efeito estufa (GEE), uma organização pode decidir verificá-lo através da contratação de uma auditoria externa para, em seguida, divulgar dados mais consistentes ao mercado e seguir monitorando sua emissões.

Nesse caso, o trabalho não termina aí, já que o monitoramento e a divulgação das emissões de GEE é um processo de contínuo melhoramento, como incentivado pelo Programa Brasileiro GHG Protocol. A ideia deste processo é verificar o inventário como forma de garantir um melhoramento contínuo das revisões internas, da comunicação pública ou até mesmo para certificar que tudo tenha sido feito conforme exigido pelos programas de mitigação de GEE.

Vantagens e exigências: auditoria também é investimento

O comprometimento das organizações que voluntariamente quantificam e divulgam suas emissões de GEE faz com que elas galguem um posicionamento transparente no mercado, agregando valor e confiança à sua imagem.

Além disso, dentro do Registro Público do GHG Protocol, as organizações que desejarem obter o selo ouro ao final do processo precisam, dentre outras questões, contratar uma verificação independente junto a um Organismo de Verificação (OVV) de Inventário de GEE acreditado no Sistema Brasileiro de Certificação.

selos

Por fim, além do reporte voluntário, a elaboração de inventário de GEE já se tornou uma exigência feita por alguns índices de sustentabilidade, como o ISE e o ICO2 da BM&FBovespa e o Dow Jones da Bolsa de Nova York, por atribuírem maior pontuação para empresas que possuírem inventários verificados por uma entidade independente.

Ademais, alguns estados brasileiros já estabelecem diretrizes encorajadoras para a elaboração dos inventários de GEE corporativos. Clique aqui e veja a relação com todos os estados brasileiros que já exigem, dão incentivos ou possuem tendências concretas em relação à produção dos inventários de GEE corporativos no Brasil.

Ao final de todos esses argumentos, a empresa que desejar verificar seu inventário de GEE precisa contratar uma auditoria externa. Mas, quais são os principais pontos de atenção que a parte a ser auditada precisa ter sempre em mente ao enfrentar o processo de verificação? Como facilitá-los? Vamos te dar os pontos-chave! Veja:

Os 5 principais cuidados para uma auditoria

Antes, durante e até mesmo depois do término da verificação, a organização auditada precisa estar atenta a algumas questões importantes do processo de auditoria. São eles:

  1. PLANEJE-SE – No período pré-auditoria é necessário realizar um planejamento visando o preparo e a capacitação da organização a ser auditada:
  • Comunique as áreas ou unidades internas a serem auditadas sobre os objetivos, o escopo e os critérios definidos pela auditoria, bem como a necessidade de rever os trabalhos auditados em anos anteriores;
  • Defina os responsáveis internos da organização e capacite-os para melhor atender a equipe de auditoria;
  • Realize um contato prévio com o líder da equipe de auditoria e agende os trabalhos de forma a atender eficientemente a disponibilidade dos envolvidos.
  1. auditoria de inventário de carbonoORGANIZE OS DADOS – Durante o processo de auditoria, o representante responsável da organização precisa verificar com as áreas envolvidas o levantamento de todos os documentos comprobatórios das informações fornecidas para a elaboração do Inventário de GEE. Os documentos também precisam estar disponíveis no local e na data estabelecida da auditoria.
  1. ENVOLVA A EQUIPE – As equipes interna de elaboração do Inventário de GEE precisam ser previamente comunicadas sobre a data, o local e o horário da auditoria para que estejam disponíveis e acompanhem todo o processo.
  1. CRIE PONTES – O responsável direto em receber a equipe de auditoria externa precisa conhecer as atividades existentes na organização a qual pertence e estabelecer uma boa comunicação entre a própria equipe, a equipe de auditoria externa e a equipe responsável pela elaboração do inventário de emissões de GEE.
  1. AJA – Após o término da auditoria, todas as alterações solicitadas pela equipe de auditoria externa, através da emissão de um relatório, precisam ser atendias dentro do prazo e de forma eficaz. Isso exige comprometimento e boa comunicação entre a organização auditada e a equipe responsável pela elaboração do inventário de GEE.

Essa breve contextualização faz com que possamos ampliar nossa visão do quanto é importante que as organizações compreendam todo o processo de auditoria. Dessa forma, os objetivos de elaboração e de verificação de seus inventários de GEE poderão ser atingidos.

Conseguimos clarear o processo? Restou alguma dúvida? Comente abaixo!

mudanças climáticas

Comentários

comentários

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail
rss