MetrôRio tem emissões de GEE compensadas durante Rock In Rio

Entre os dias 15 e 24 de setembro de 2017, o festival de música Rock in Rio trará um grande público à cidade do Rio de Janeiro. Nesse período, o Instituto Invepar optou por compensar as emissões de gases de efeito estufa (GEE) geradas pela operação do MetrôRio ao longo do evento.

As emissões de GEE das operações das Linhas 1, 2 e 4 do MetrôRio, bem como pelo deslocamento de um público estimado em 500 mil pessoas até as estações, foram estimadas e compensadas para todos os dias do evento. Assim, quem optar por usar esse meio de transporte nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de setembro colaborará com o combate ao aquecimento global.

MetrôRio

Setor de transportes e emissão de GEE

No Brasil, o setor de transportes está entre os principais responsáveis pela emissão de Gases de Efeito Estufa, respondendo por 13,8% das emissões nacionais. Sabemos que o aumento da concentração desses gases causa o aquecimento global, fenômeno responsável pelo aumento da temperatura média dos oceanos e da camada de ar próxima à superfície da Terra.

Quer entender melhor esse fenômeno? Clique aqui e “compreenda de vez o que é o aquecimento global”.

O setor de transportes brasileiro tem como predominância o modal rodoviário, o que  ocasiona o aumento da frota de veículos leves. Isso implica em um desafio para a implementação de meios de transporte mais eficientes, como o ferroviário e o aquaviário, que podem ser grandes aliados para a redução das emissões de GEE.

No Rio de Janeiro, o metrô é uma opção de transporte bastante utilizada pela população da cidade, ocupando um lugar de destaque na solução de mobilidade para a capital.

MetrôRio e o projeto de compensação

Uma composição do MetrôRio é capaz de comportar 1.800 passageiros, retirando das ruas cerca de 22,5 ônibus municipais, 9 BRTs ou 900 carros (com duas pessoas). A emissão de GEE por passageiro por quilômetro é 3 vezes menor que a dos ônibus e 35 vezes menor que a dos automóveis.

Dessa forma, além de ajudar diariamente na redução das emissões de GEE do setor de transportes, o Instituto Invepar compensou mais de mil toneladas de carbono durante o festival Rock in Rio 2017. Para essa ação, o Instituto Invepar e o MetrôRio se uniram ao Programa Amigo do Clima, uma iniciativa de responsabilidade climática apoiada pela WayCarbon.

Ao todo, 1.053 toneladas de CO2e serão compensadas, por meio de créditos de carbono do Projeto Jari e do projeto de Redução de Emissão no Aterro Sanitário de Manaus.

A iniciativa ainda vai ao encontro dos ideais do projeto socioambiental do Rock in Rio, o Amazonia Live, que tem como objetivo gerar um impacto positivo no meio ambiente e na economia da região amazônica por meio do plantio de um milhão de árvores.

MetrôRio

Histórico de Responsabilidade Climática

Não é a primeira vez que o Instituto Invepar promove uma ação de responsabilidade climática como essa. No ano de 2016, ao longo das Olimpíadas do Rio de Janeiro, o Instituto Invepar já havia compensado as emissões de GEE relativas à operação da concessão Metroviária do Rio de Janeiro S.A, MetrôRio, a concessionária ViaRio S.A, ViaRio, a concessionária Linha Amarela S.A, LAMSA, a concessionária do VLT Carioca S.A, VLT, a concessionária Rio-Teresópolis S.A, CRT, e a concessionária do Aeroporto Internacional de Guarulhos S.A, GRU Airport. Ao todo, foram compensadas 7.861,48 toneladas de CO2e nessa ação.

Para além disso, o Instituto Invepar compensou as suas emissões de GEE corporativas nos anos de 2014 e 2015, também via Programa Amigo do Clima.

Você também é parte dessa ação!

A compensação de carbono poderá ser acompanhada pelos usuários das Linhas 1, 2 e 4 do MetrôRio durante o período do evento. Ao acessar o QR code abaixo, o usuário pode, além de checar a certificação do Programa Amigo do Clima, obter informações técnicas do processo. Detalhes da ação também podem ser encontrados no site www.amigodoclima.com.br, com o código de rastreamento “AC17067”.

Metrô Rio

Comentários

comentários

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail
rss