Dia Mundial do Meio Ambiente 2021: a necessidade e a urgência da restauração dos ecossistemas

Dia Mundial do Meio Ambiente 2021: a necessidade e a urgência da restauração dos ecossistemas

Dia Mundial do Meio Ambiente

Os seres humanos e o planeta são tão saudáveis quanto os ecossistemas dos quais todos dependemos. Por isso, restaurar ecossistemas degradados é uma das principais formas de entregar benefícios importantes para a sociedade e a biodiversidade terrestre. No cenário que vivemos atualmente, ações para restaurar o meio ambiente se tornaram necessárias e urgentes. 

Para nos lembrar da importância da preservação e restauração do planeta, no dia 5 de junho é celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente, data criada pela Organização das Nações Unidas em 1972. A cada ano, a ONU designa um tema para fomentar discussões que podem e devem se transformar em ações. Em 2021, o tema proposto pela entidade é o da restauração dos ecossistemas, com o slogan “Reimagine. Recrie. Restaure”. Esse tema se torna ainda mais relevante no Brasil, país com a maior diversidade do mundo.  

Com o Dia Mundial do Meio Ambiente em 2021, a ONU dá início à Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas (2021-2030) e busca incentivar indivíduos, grupos, empresas, governos e diversas organizações a unirem forças em um movimento global em busca da restauração do meio ambiente, reduzindo e revertendo a sua degradação. 

O valor dos ecossistemas e os impactos de sua degradação 

Um ecossistema compreende todos os organismos vivos e a interação entre eles e seus arredores em um determinado local, logo, ele pode existir em qualquer escala, como em pequena parte de solo até a imensidão dos oceanos. Por esse motivo, inúmeros ecossistemas são indispensáveis à saúde e vida humana, além de serem uma parte importante da identidade de um povo.  

Um exemplo de seu valor: estima-se que as florestas sejam responsáveis pelo fornecimento de água para um terço das maiores cidades do mundo, além de serem a casa de cerca de 70% de todas as espécies de mamíferos e pássaros. A devastação das florestas pode ser catastrófica e todos os anos o mundo perde cerca de 10 milhões de hectares delas, uma área equivalente a duas vezes o tamanho da Costa Rica. 

Além disso, a vegetação nas vias urbanas pode ser responsável por proporcionar uma redução de 0,5° a 2°C na temperatura máxima do ar na cidade, sobretudo no verão. Então, se até mesmo “pequenas” ações como a retirada de árvores nas cidades podem ter consequências amplas na vida animal e humana, imagine a eliminação completa de florestas.  

A degradação dos ecossistemas também afeta diretamente a economia. Segundo dados da ONU, metade do PIB mundial depende da natureza e cerca de US$10 trilhões podem ser perdidos até 2050 se os serviços ecossistêmicos continuarem diminuindo. Há também o impacto indireto, como na produção e distribuição de alimentos ao redor do mundo: à medida que a degradação da terra aumenta, a produtividade global de alimentos cai. Nesse cenário, é possível que os preços alimentícios disparem em 30% até 2040 – apenas 19 anos no futuro. 

E claro, como muito vem sendo discutido, a deflagração de novas epidemias e pandemias também pode estar ligada à perda de ecossistemas. A destruição de um determinado ecossistema pode provocar a migração de animais selvagens para áreas com maior adensamento urbano, o que, consequentemente, pode vir a aumentar o contato entre esses animais e o ser humano e propiciar a disseminação de vírus, bactérias e outros agentes causadores de novas doenças. 

Infelizmente, é fato que os ecossistemas vêm passado por ameaças graves decorrentes da intervenção humana nas últimas décadas, seja por remoção de florestas, poluição de águas e exploração animal. Por isso, a urgência da diminuição desses impactos e a necessidade de restauração dos ecossistemas degradados vem ficando cada vez mais evidente. 

A importância e os benefícios da restauração dos ecossistemas 

Nesse cenário, ações – individuais e coletivas – voltadas para a preservação dos ecossistemas podem ser responsáveis por uma mudança drástica positiva nos rumos do meio ambiente para um futuro próximo. E as oportunidades são inúmeras. 

A ONU afirma que há oportunidade de restauração em 2 bilhões de hectares de áreas florestais desmatadas e degradadas em todo o mundo, o equivalente a uma área total maior do que a América do Sul. Além disso, a restauração e outras soluções naturais podem fornecer um terço da mitigação necessária até 2030 para manter o aquecimento global abaixo de 2 graus Celsius (2°C), meta coletiva estabelecida pelo Acordo de Paris, que diz respeito ao aumento limite de temperatura definido pelo IPCC. Esse limite foi traçado porque, segundo o órgão, caso a temperatura do planeta aumente para além de 2°C, as consequências da Mudança Climática podem ser irreversíveis.  

Ao mesmo tempo,  a ONU também afirma que a restauração de ecossistemas contribui para o atingimento de todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até a data-alvo de 2030, incluindo a eliminação da pobreza e da fome. 

Os esforços de restauração também podem significar o controle da extinção de diversas espécies animais ameaçadas. Cerca de 60% de espécies que estão correndo risco de desaparecerem podem ser salvas se os esforços de restauração forem concentrados nos locais corretos. 

E por onde começar? 

No site oficial do Dia Mundial do Meio Ambiente, a ONU disponibiliza um documento chamado Cartilha da Restauração do Meio Ambiente, no qual aborda ideias práticas para a cura do planeta e busca envolver todos na mesma causa, desde indivíduos até empresas e o poder público. 

O guia descreve abordagens para restaurar oito tipos principais de ecossistemas: as florestas, campos agrícolas, pastagens e savanas, rios e lagos, oceanos e costas, vilas e cidades, turfeiras e montanhas. O documento também traz soluções e descreve como as variadas partes da sociedade podem se tornar parte da #GeraçãoRestauração, um movimento global para restaurar ecossistemas em todos os lugares para o bem das pessoas e da natureza. 

Clique aqui para acessar e baixar o guia 

Inspire-se e faça parte da mudança 

Frente a esse movimento de restauração e preservação do meio ambiente, você já sabe como pode se inserir nessa luta?

Aqui no blog da WayCarbon nós também temos vários conteúdos gratuitos disponíveis, sobre os mais diversos temas relacionados à sustentabilidade e mudança do clima. Que tal dar uma aprofundada nos seus estudos?

Ficamos disponíveis para dúvidas, comentários ou considerações!

Compartilhe esse conteúdo

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.