Caminhos para Descarbonização Profunda

Autora: Patrícia Perez

Especialistas da SDSN – Desenvolvimento de Soluções de Rede Sustentável – destinaram a ONU um plano diretor que instrui como as economias mais ricas do mundo podem evitar impactos devastadores causados pelas alterações climáticas.

Lançado esse mês, em conferência de imprensa com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o relatório explica como os países podem cumprir a meta internacionalmente acordada de limitar o aquecimento global a menos de 20C.

O roteiro, intitulado “Caminhos para Descarbonização Profunda” (Pathways to Deep Decarbonization), identifica três pilares – eficiência energética, energias de baixo carbono e troca de combustível – como as chaves para o sucesso, e adverte que o tempo está se esgotando para agir.

Relatorio_Caminhos

 

O relatório completo, compilado pelo Desenvolvimento de Soluções de Rede Sustentável (SDSN), identifica as 15 maiores economias mundiais responsáveis por produzir 70% das emissões de gases de efeito estufa, sendo elas:  Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Indonésia, Japão, México, Rússia, África do Sul, Coreia do Sul, Reino Unido e EUA.

Paises

 

O relatório aponta que para permanecer abaixo do limite de 20C de aquecimento global, levando em consideração o aumento da população mundial, os países devem reduzir as emissões (atuais) médias, per capita de carbono de 5,2 toneladas, para 1,6 toneladas, em 2050.

No entanto, para que isso funcione, governantes devem manter e instituir novos incentivos e investimentos para a transição econômica de baixo carbono, como a utilização de energias renováveis​​.

O relatório está otimista de que as metas em reduções de emissões e a permanência abaixo do limite de 20C de temperatura podem ser alcançadas. Contudo, adverte que as discussões em torno das mudanças climáticas são muito conservadoras e que faltam cooperações entre os países, até o momento.

Ficar dentro do limite estipulado requer que os países desenvolvam percursos de longo prazo para descarbonização, incluindo o alinhamento de seus objetivos em desenvolvimento econômico, como, por exemplo, a elaboração de projetos de infraestrutura com a perspectiva de seus impactos a longo prazo.

Jeffrey Sachs, economista de renome mundial, diretor do SDSN e um dos líderes do projeto deste relatório, acrescentou que permanecer “fazendo as coisas como de costume” (Business as Usual, em Inglês) seria “uma aposta absolutamente irresponsável e imperdoável” para o planeta e seus habitantes.

Espera-se que o relatório pavimente o caminho para o sucesso à frente de uma cúpula da ONU sobre o clima em Nova York, em setembro, e as negociações cruciais em Paris, no próximo ano. Só a sua profundidade de dados técnicos poderão fazer as negociações futuras menos abstratas.

 

“Pathways to Deep Decarbonization” – Interim 2014 Report”
Disponível em: http://unsdsn.org/wp-content/uploads/2014/07/DDPP_interim_2014_report.pdf

Comentários

comentários

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail
rss

Deixe uma resposta