Quais as reais consequências do aquecimento global?

Diariamente ouvimos falar sobre as consequências do aquecimento global, um tema frequentemente abordado na mídia. Esse fenômeno, ao contrário do que muitos imaginam, não é responsável apenas pelo aumento da temperatura, mas pode pode causar danos severos à sociedade e ao meio ambiente, trazendo prejuízos à saúde, à economia e à vida de muitas espécies animais e vegetais.

 

O que é aquecimento global?

 

Nos últimos anos,  aquecimento global tomou o topo das agendas política, científica e econômica. Esse fenômeno é responsável pelo aumento da temperatura média dos oceanos e da camada de ar próxima à superfície da Terra decorrente da ação humana. Em 2015, de acordo com o escritório britânico de meteorologia Met Office, a temperatura da superfície da Terra chegou a medir mais de 1C° em relação a temperatura do início da Revolução industrial e, a cada ano, os recordes de calor são superados. 

O cientista Ed Hawkins criou um gif que mostra essa mudança na temperatura:

 

 

O aquecimento global é causado pelo aumento da concentração de Gases de Efeito Estufa (GEE) na atmosfera, principalmente o dióxido de carbono (CO2), e é apenas um dos efeitos das mudanças climáticas. As atividades industrial e agropecuária, a queima de combustíveis fósseis e o desmatamento são algumas das fontes de emissão desses gases, intensificando o efeito estufa que, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não é o vilão dessa história, pois o seu lado negativo está relacionado à ação humana. Saiba mais sobre isso no post Entenda de vez o que é o Aquecimento Global.

O aumento da temperatura da Terra pode trazer consequências diversificadas e complexas para o planeta, além de danos irreversíveis para a humanidade. Alguns efeitos do aquecimento global já podem ser percebidos, como a redução das geleiras, ondas de calor intensas e elevação do nível dos oceanos. Nos veículos de comunicação muito se fala a respeito de eventos climáticos extremos e mudanças no clima, mas você sabe quais as consequências desse fenômeno para a sociedade? Vejamos algumas delas abaixo.

 

Problemas de saúde se tornarão mais frequentes

 

Consequencias do aquecimento global

O calor intenso aumenta os riscos de diversas doenças, como alergias, infecções e doenças cardiorrespiratórias. Isso acontece porque o aumento da temperatura pode causar mudanças na flora e, consequentemente, uma produção maior de pólen e quadros de alergia entre populações, favorecer a propagação de parasitas e vetores de doenças, como mosquitos que transmitem a dengue e a malária, e ainda colaborar para o aumento de casos de stress térmico e crises de asma.

Nos últimos anos, ondas de calor têm atingido diversas regiões, incluindo países de temperaturas amenas, chegando a provocar um número considerável de mortes. No verão Europeu, o registro de altas temperaturas está se tornando frequente, com ondas de calor de até 40 graus centígrados. O Sul da Ásia também é alvo desse fenômeno e, em 2015, teve 3.400 mortos nas cidades de Karachi, no Paquistão, e Kolkata, na Índia, onde as temperaturas ultrapassaram os 48ºC.

De acordo com a organização Meteorológica Mundial (OMM), uma onda de calor ocorre quando “num intervalo de pelo menos seis dias consecutivos a temperatura máxima diária é superior em 5ºC ao valor médio diário no período de referência”. Elas causam grande impacto sobre a vida humana, provocando alterações no estado fisiológico, principalmente nos grupos de população idosa, crianças e pessoas com doença de coração e vias respiratórias.

Segundo a Nature Climate Chanage, artigos publicados entre os anos 1980 e 2014 indicam 783 casos de excesso de mortalidade humana associado ao calor nesse período, em 164 cidades e 36 países. A partir desses casos, foi possível identificar quando as combinações entre a temperatura média e a umidade relativa do ar se tornam mortais, e perceber que aproximadamente 30% da população mundial já está exposta a condições climáticas que ultrapassam essas combinações.

Mas como o calor pode causar mortes? Quando o meio ambiente está em uma temperatura superior à 37°C, a capacidade de dissipar calor do meio ambiente fica reduzida, levando o corpo a ficar hiperaquecido. Além disso, quando a umidade atmosférica é alta, o principal mecanismo de regulação térmica do organismo, a transpiração, para de funcionar. A junção desses dois fatores pode causar hipertermia, levando à perda progressiva de funções vitais.

Um mapa interativo, criado pela Universidade do Hawai, em Mañoa, permite observar em cada região quantos são os dias em que o calor se torna perigoso por ano, além de identificar  a combinação entre temperatura e umidade que os torna ameaçadores.

As atividades econômicas seriam gravemente afetadas

 

Consequencias do aquecimento globa

O aumento da temperatura é apenas um dos efeitos do aquecimento global. Atividades industriais, comerciais, o turismo, comércio e agricultura, podem ser prejudicadas pelas mudanças no clima, além de outras consequências que seriam muito graves para a sociedade:

Danos à propriedades e infraestrutura

 

Mudanças na pluviosidade e a ocorrência de eventos extremos, como furacões, inundações, tempestades, secas e incêndios, comprometem infraestruturas essenciais, como linhas de energia, estradas e pontes, que precisariam ser reparadas com mais frequência, gerando gastos significativos aos governos.

O relatório “Impacto, vulnerabilidade e adaptação das cidades costeiras brasileiras às mudanças climáticas”, lançado em junho de 2017, traça os cenários possíveis para as cidades da costa do Brasil caso o aquecimento global continue se intensificando. De acordo com o relatório, cidades localizadas no litoral, que abriga 60% da população do Brasil e  geram 30% do PIB nacional, serão as mais afetadas. Isso aconteceria devido ao aumento do nível dos oceanos, que pode afetar a população e a infraestrutura da região, além de atingir as atividades pecuária e industrial.

As regiões mais afetadas seriam o nordeste, que já sofre com a seca, o sudeste e o sul. Cidades que já possuem problemas de infraestrutura de saneamento e transportes sofreriam ainda mais com esses efeitos. As previsões indicam maiores danos ao setor de infraestrutura, que corresponde a 59% do total, prejuízos com casas e habitaçòes, que correspondem a 36%, e com instalações de saúde e ensino, que são 5%. 

 

Perda de produtividade

Consequencias do aquecimento global

Um clima mais quente e eventos climáticos extremos podem causar diversas interrupções na vida diária, gerando perda de produção, de trabalho e dias escolares, prejudicando comércio, transporte, agricultura e produção de energia, por exemplo. Além de eventos como chuvas fortes e tempestades de neve dificultarem a vida diária, ao causar cortes na energia e inviabilizar o transporte de pessoas e produtos, problemas desaúde relacionados ao clima também podem colaborar para a redução da produtividade.

Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), estima-se que até 2009 a América Latina havia perdido 2% de suas horas de trabalho por stress térmico. Em outras regiões, como o Sudeste da Ásia e o Oeste da África, as perdas são ainda maiores: 7% das horas de trabalho foram perdidas por causa do calor. Atualmente, por volta de 10% a 15% das horas de trabalho são quentes demais para se manter a produtividade no mundo.

 

Migração em massa e problemas de segurança

As mudanças na temperatura podem causar o aumento de migrações com o intuito de fugir de problemas ambientais, como inundações, seca, desertificação e outros eventos relacionados ao clima. Como consequência desses movimentos migratórios, problemas econômicos e sociais podem surgir ou ser ampliados, originando conflitos diversos.

 

Aumento de gastos

Embora a adoção de medidas que visam a redução das emissões de carbono demandem investimentos, lidar com as consequências do aquecimento global pode ser ainda mais dispendioso. Por exemplo, plantações teriam que ser irrigadas mais vezes, medidas teriam que ser adotadas para garantir o bem estar animal, que ficariam mais vulneráveis ao calor. Assim, produtos como vegetais e carnes ficariam mais caros.

Quando pensamos nos gastos governamentais não seria diferente: a necessidade de criar sistemas de alerta para ondas de calor e desastres naturais, além de infra-estrutura para casos de emergência traria mais despesas aos governos. A reconstrução das cidades após esses desastres sairia ainda mais cara, isso sem considerar as vidas perdidas e as consequências para a fauna e a flora.

 

Mudanças na vida selvagem

 

O aquecimento global tem consequências negativas para a vida de todas as espécies do planeta. As estações estão chegando fora de época, a vegetação e os solos secam mais cedo, o nível do mar está subindo e diversas espécies correm o risco de serem extintas, promovendo uma redução expressiva da biodiversidade.

 

Extinção de espécies e migração

Consequencias do aquecimento globalQuando uma espécie deixa de existir em um ambiente ou ecossistema dizemos que ela foi extinta. O Painel Intergovernamental de Mudança Climática (IPCC) nos alertou, em 2007, para o risco de perdermos 30% das espécies do mundo caso a temperatura global aumente 2ºC. Ou seja, muitos animais estão ameaçados pelos efeitos do aquecimento global, mas você sabe quais são eles?

Há espécies bastante sensíveis a alterações nas condições ambientais, como temperatura e humidade. Além delas correrem o risco de desaparecer, diversos ecossistemas estão vulneráveis às alterações no clima provocadas pelo aquecimento global, especialmente as florestas tropicais, as geleiras dos pólos e os recifes de corais.

Se a temperatura do planeta subir entre 2 e 3ºC, 43% das florestas do mundo e suas espécies estarão em risco, e 40% das florestas da Amazônia podem perder a sua vegetação nativa, se transformando em ambientes parecidos com o cerrado. Além disso, o aumento da temperatura pode provocar um desequilíbrio entre a proporção de machos e fêmeas de uma mesma espécie, já que há animais que tem seu gênero definido pela temperatura durante a encubação dos ovos.

Os processos migratórios dos animais também podem sofrer alterações drásticas. Várias espécies de mamíferos, pássaros, peixes e répteis podem migrar em períodos diferentes e ter os seus processos reprodutivos alterados.

 

Derretimento das calotas polares

Consequencias do aquecimento global

Como consequência do aumento da temperatura média do planeta, várias regiões sofrem com o fenômeno do degelo, que afeta principalmente as calotas polares. Elas são camadas de gelo com milhões de toneladas, formadas há milhares de anos sobre uma região de terra firme. As calotas são importantes para o equilíbrio ambiental, servindo como território para várias espécies animais, além de imensos depósitos de gás Metano (CH4), GEE de efeito vinte e cinco vezes maior que o Dióxido de Carbono(CO2).

O derretimento das geleiras, além de liberar metano para a atmosfera, intensificando exponencialmente o aquecimento global, pode reduzir o habitat de várias espécies animais, causando problemas ambientais de ordem ecológica. O degelo também traria graves consequências para populações humanas e ecossistemas naturais, com danos à fauna e à flora ainda imprevisíveis.

De acordo com um estudo publicado em 2016 pela Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), no século XX o nível dos oceanos teve a maior taxa de crescimento dos últimos 3 milênios, e nos últimos 20 anos o aumento foi ainda maior. Se esse fenômeno continuar no ritmo em que está, o mar pode avançar sobre cidades litorâneas e os eventos climáticos extremos que podem se tornar mais frequentes.

 

Consequencias do aquecimento global

Camada de gelo da Bacia Ártica em 1980 (abaixo) e em 2012 (acima). Foto NASA por satélite

 

Em julho de 2014, o primeiro ministro de Tuvalu, Enele Sopoaga, deu uma declaração sobre esse fenômeno, em que ressaltou a necessidade das nações não colocarem o crescimento econômico acima das questões ambientais. O país, que sofre com o avanço do mar sobre o seu território, corre o riscos de estar submerso nas próximas décadas e, há alguns anos, atua em campanhas para conscientizar os outros países sobre as consequências das mudanças climáticas para o Planeta Terra.

 

Muitos são os efeitos do aquecimento global que afetam a sociedade, o meio ambiente e diversas espécies. Porém, eles possuem caráter heterogêneo, ou seja, atingem cada região do mundo de formas diferentes, variando conforme a localização, o tempo e a capacidade dos sistemas sociais e ambientais para se adaptarem às suas consequências. Entenda porque isso acontece:

 

As consequências do aquecimento global não são iguais para todos

 

As consequências do aquecimento global podem atingir a sociedade de diversas formas, impactando as áreas social, cultural e ambiental. A saúde humana, a infra estrutura das comunidades, sistemas de transporte, suprimentos de água e comida são exemplos de segmentos que podem ser prejudicados  por esse fenômeno.

Porém, alguns grupos sociais ainda podem enfrentar desafios maiores, como pessoas que vivem em áreas mais vulneráveis à tempestades costeiras, seca, aumento do nível do mar ou pessoas que vivem na pobreza, idosos e comunidades de imigrantes. Ou seja, o aquecimento global traz grandes desafios que variam de acordo com alguns fatores. Saiba quais são eles:

 

Localização geográfica

Consequencias do aquecimento globalA região em que as pessoas vivem pode influenciar a forma como elas sofrem os efeitos do aquecimento global. Pessoas que vivem em áreas costeiras, que são mais sensíveis à tempestades costeiras, seca, poluição atmosférica e ondas de calor, têm maior probabilidade de serem mais afetadas por eventos climáticos extremos.

Países em desenvolvimento podem não conseguir atender às demandas de infraestrutura de transporte, água e energia decorrentes do aumento da temperatura. Regiões úmidas podem sofrer com a intensificação das chuvas, enquanto regiões secas podem se tornar ainda mais secas, acelerando processos de desertificação. Por outro lado, regiões geladas podem passar a ser produtivas, se beneficiando do aumento da temperatura.

 

Capacidade de lidar com as mudanças

Diferentes grupos lidam de formas distintas com as consequências do aquecimento global, e isso varia de acordo com diversos fatores.  A renda é um deles, uma vez que pessoas com recursos financeiros limitados têm mais dificuldade para lidar com o calor, se deslocar ou responder a aumentos no custo de produtos e alimentos. Idosos são mais vulneráveis ao stress por calor e crianças ainda têm o sistema imunológico e outros sistemas corporais em desenvolvimento, o que as torna dependentes dos cuidados de alguém. Assim, essas faixas etárias estão mais propensas a ter problemas de saúde causados pelo aumento da temperatura e por problemas ambientais.

 

Comunidades tradicionais

Embora cada comunidade seja única, há características comuns à muitas delas que justificam as dificuldades de se preparar, responder e lidar com as mudanças causadas pelo aquecimento global. Comunidades que dependem de recursos naturais para alimentação, práticas culturais e renda podem sofrer com a escassez desses recursos. Além disso, em comunidades distantes das áreas urbanas, os riscos para a saúde são maiores em em comparação com outros grupos pelo difícil acesso a serviços de saúde.

Muitas comunidades já não possuem água potável e encontram dificuldades para obter alimentos nutritivos. Isso pode se agravar com o aquecimento global, provocar problemas de saúde e ameaçar a identidade cultural desses povos.

 

Populações urbanas

Consequencias do aquecimento global

Nas cidades o aumento da temperatura é percebido de forma específica. Por exemplo, as ondas de calor podem ser ampliadas devido à absorção de calor durante o dia, que é maior do que nas áreas rurais. Além disso, as cidades são mais densamente povoadas. No Brasil, mais de 80% da população vive em áreas urbanas.

Dessa forma, fenômenos como o aumento das ondas de calor, secas e tempestades atingiriam um número muito grande de pessoas nessas regiões. Temperaturas mais altas e eventos climáticos mais extremos também podem alterar o custo da energia, a qualidade do ar, da água e o conforto e a saúde humanas nas cidades.

 

A que conclusão podemos chegar?

As consequências do aquecimento global podem impactar a sociedade de diversas formas, trazendo sérios prejuízos à sociedade. Como podemos perceber, embora adotar medidas para reduzir as emissões dos gases de efeito estufa demandem gastos, lidar com os efeitos do aumento da temperatura pode sair ainda mais caro.

Esperamos que você tenha entendido tudo sobre o assunto. Restou alguma dúvida? Divida conosco nos comentários.

Comentários

comentários

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail
rss